Buscar
  • Marcus Denzo Sakae

Qual a saída para minha empresa?

(Marcus Denzo Sakae)



Essa é a pergunta que a maioria dos empresários fazem todos os dias, buscando uma saída para a sobrevivência da sua empresa. Afinal são tantas coisas que precisam observar, que geralmente a coisas se amontoam e no final das contas, para muitos, os resultados não são o esperado e então acreditam que a “culpa nunca é do empresário.”

Será?

Se pensarmos que vivemos num país que é extremamente carente de várias coisas, desde as mais básicas até as mais complexas, podemos dizer sempre que a culpa nunca é nossa. Então temos dois caminhos a seguir, um nos leva por onde as dificuldades limitam e outro por onde nos faz buscar caminhos alternativos para continuar nesse meio de vida que é o empreendedorismo. E posso adiantar que nesse meio existe espaço para falhas mas não para estagnação, e os que aprendem e progridem tem muita chance de tentar até conseguir êxito, enquanto outros vão tentar e logo verão que o espírito empreendedor era só um lampejo, que nesse mundo de gente grande não cabe amadorismo, os amadores se divertem por um tempo, mas se não evoluírem a diversão tende a ter um sabor amargo.

Aqui chegamos na grande bifurcação que nos põe no confrontamento ético, o mesmo que tanto exigimos dos nossos governantes. Para seguir em frente temos o poder de decisão de buscar inovação, automação, parcerias, conhecimento, melhorias de gestão, aprimoramento de processos, oportunidades de mercado, fortalecimento de equipe, ampliação do ramo de atuação, dentre outras muitas opções para que nossa empresa possa realmente alavancar os resultados e fazer diferença em nossas vidas e nas vidas das pessoas da sociedade onde atuamos. E temos também o poder de decisão para buscar o caminho mais fácil, mais cômodo, mais rápido, menos trabalhoso, mais convencional, menos honroso, e principalmente o caminho ilícito, onde o que importa é conseguir o maior resultado não se importando como.

Essa é a decisão daqueles que até hoje na história desse país, sempre fizeram as mesmas coisas, com as mesmas práticas, que ao contrário do que muitos podem pensar deixaram o país do jeito que conhecem e que acreditam que isso foi uma grande evolução. Mas basta fazer algumas comparações com os países mais desenvolvidos que a diferença se torna absurda e vergonhosa, e nos mostra que estamos muito longe de ser um país justo onde o ser humano vive com dignidade.

Nessa questão ética passa o futuro do nosso país e o futuro dos nossos filhos. Temos acompanhado através da história que nosso país patina e nunca alcança uma posição de destaque no desenvolvimento social, e não é por falta de programas assistencialistas que até podem ajudar num momento de emergência, mas está muito longe de ser uma política eficiente para gestão pública. Cansamos de ver nos noticiários os escândalos de corrupção que estão em todas as esferas dos governos, em todas as regiões do país, e pior de tudo em todas as camadas sociais.

Na minha opinião não haverá melhoria se continuarmos esperando que venha alguém que miraculosamente mude o nosso país, se não começarmos a fazer a nossa parte dessas mudanças.

Então antes de pensar que a sonegação é o caminho mais rápido até o sucesso da sua empresa, converse com um contador e trace estratégias e processos que visem a melhoria da gestão da sua empresa, reveja os conceitos e aceite o desafio de realizar a sua administração baseada em inovação, conceito e ética. Antes de buscar o caminho ilícito, veja como estão os processos da sua empresa, você tem o controle sobre o seu estoque? Você sabe quanto custa o seu produto ou serviço antes da tributação? Você sabe quanto realmente está pagando de impostos? Você sabe quanto custa manter seu cooperador dentro das leis trabalhistas? Você sabe qual é o resultado mensal da sua empresa?

Se você respondeu não saber, ou se calou por não saber, então este é o momento perfeito para uma mudança drástica na sua maneira de administrar. Faça você a diferença e construa um país melhor para deixar para seus filhos.

Abraço de corpo e alma o desafio de ser empreendedor no Brasil, indo por caminhos que exigem atitude todos os dias, tendo o controle de suas decisões baseadas nas ferramentas e números que uma boa contabilidade pode te oferecer.

Afinal como dizem por aí “quem não sabe brincar, não desça para o Play”, ou seja, se quer empreender sem lutar com garra, ética e dedicação, talvez seja melhor começar a ponderar que tipo de empresário você é ou se realmente quer ser. As dificuldades de um país com alta tributação, muita burocracia, concorrência feroz e um mercado muitas vezes limitado como no Brasil são grandes desafios que só os grandes visionários podem encarar e superar com ética e bravura.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo