Buscar
  • Marcus Denzo Sakae

Você tem práticas de melhoria contínua na sua empresa?


Como você está??


Venho postando artigos sobre gestão há um tempo... Alguns sobre pessoas, outros sobre indicadores, métricas, fidelização de clientes, precificação... Gestão é um assunto que eu amo, e que é interminável, não importa o quanto você estude, sempre tem algo novo.

Com a infinidade de temas, fico semanalmente tentando me colocar no seu lugar, pensando quais são os principais desafios da sua semana, e qual seria o assunto que após você ler pensaria...“UAU, GRATIDÃO, ME AJUDOU MUITO”

Essa semana resolvi falar sobre uma metodologia de gestão e melhoria contínua, processos sempre são desafiadores, criar e dar manutenção neles é um desafio constante de todos os gestores. Visando o seu “UAU” hoje falarei sobre uma metodologia superficialmente muito conhecida, o PDCA, mas que poucas pessoas sabem de fato aplica-lo e eu quero te dar um modelo prático de como fazer o obter bons resultados.


PDCA



Esse é o esquema do PDCA que eu mais gosto, é simples,direto e tem ENTREGA!!! Vamos lá, eu vou te explicar ponto a ponto.


O P vem de PLAN (Planejar)


Na etapa do Planejamento, você precisa fazer basicamente 3 coisas.

1. Localizar Oportunidades

Problema = Oportunidade


Aqui você precisa definir qual problema você quer atacar, para isso você pode utilizar alguns métodos, vou falar brevemente sobre dois. Os dados podem te ajudar a encontrar essas oportunidades, basta analisa-los para encontrar os desvios, as coisas que acontecem com maior frequência, e o que mais impactam nos resultados. Outra forma é fazendo análise do ambiente, interno (conversando com as pessoas envolvidas no processo) e externo (analisando as boas práticas das empresas concorrentes e similares).


      2. Definir Meta


Você precisa definir onde você quer chegar, definir meta é definir o resultado esperado. Para isso, é necessário definir os indicadores que dirão se você chegou ou não no resultado esperado. (Poderia escrever um artigo só sobre definição de metas, mas como não é o foco desse, vou passar por aqui superficialmente, quem sabe nos próximos aprofundo nisso rsrs).


      3. Definir Método


Método = Meta + Hodos (caminho) ou seja, definir o método é definir o caminho para a meta. Qual será a sequência de ações para alcançar o objetivo. É de fato definir o passo a passo a ser seguido para que a meta seja batida.


O D vem de DO (Executar)


A execução também pode ser dividida em 3 passos simples.

1. Educar e Treinar


As pessoas precisam estar preparadas para a executar o método e percorrer o caminho. Então o primeiro passo da execução é garantir que as pessoas envolvidas estejam capacitadas para realizar o que está sendo proposto. Se o time já está preparado, ótimo!! Se não está, para não ter retrabalho é preciso garantir que todos tenham as habilidades necessárias para executar o método.


2. Executar


Etapa crucial do PDCA é a execução. Executar é de fato percorrer o caminho que foi planejado, essa é a hora de botar a mão na massa, nessa fase do PDCA já localizamos a oportunidade,já definimos a meta, o método e garantimos que o time tem as habilidades necessárias para percorrer o caminho, agora é de fato percorrer.


3. Coletar Dados


Durante a execução é crucial que você colete os dados referentes ao projeto ou processo que você está executando. É crucial porque você precisa ter informações para entender se seu método está te levando para o lugar que você quer ir, e é isso que vai dar base para a próxima letra do PDCA o C.


O C vem de Check (Checar)


Checar é uma etapa bastante simples, nessa etapa você precisa comparar a Meta x Resultado. É bastante simples, basta comparar “Onde deveria estar” x “Onde estou”. Comparando o resultado realizado com a meta você vai conseguir entender se o projeto ou processo está dando ou não o resultado esperado, conseguirá ter uma visão se você está adiantado ou atrasado, se precisa acelerar, se está com folga, se o plano está dando certo ou não. Após ter clareza nisso, você vai para a última letrado PDCA.


O A vem de Action (Agir)


Temos 2 tipos de ações possíveis no meio do PDCA e 2 ações possíveis em seu fim.

Durante o PDCA as ações possíveis são:

1. Ações Preventivas: Você deve tomar ações preventivas quando “você está onde deveria estar”, ou seja, quando a execução do método está de acordo com o esperado... O trem está nos trilhos, você precisa ter ações preventivas para garantir que ele não saia.

2. Ações Corretivas: Você deve tomar ações

corretivas quando você não está batendo a meta, ou seja, não está conseguindo executar o método como previsto no Planejamento. O resultado realizado é aquém da meta, e a ação preventiva vem para corrigir os erros com o intuito de garantir que a meta seja batida.

Ao fim da metodologia temos mais duas possíveis ações. E para definir qual das duas tomar, basta se perguntar “A meta foi atingida?”  Se a resposta for “Sim” o método deve ser padronizado. Entendemos que esse caminho percorrido é um caminho eficiente e ele é o novo padrão.

Se a resposta for “Não” a ação tomada é rodar o PDCA de novo. A meta foi mal definida, o método utilizado não foi o suficiente para alcançar a meta, a execução não foi competente... Algo deu errado e fez com que a meta não seja batida, deve-se avaliar os erros cometidos e rodar o PDCA de novo.

Semana que vem vou falar sobre uma metodologia complementar o PDCA o SDCA, essa metodologia é bem menos conhecida mas também muito útil e combinada com o PDCA pode gerar grandes resultados na sua empresa.


Até lá!


Escrito pela Nucont

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo